Blog

Entenda o Mercado Livre de Energia

O Mercado Livre de Energia brasileiro possui regras específicas para o seu funcionamento. Entender os termos técnicos e o que significam é o primeiro passo para realizar uma migração embasada e correta. Então leia esse artigo e saiba como funciona o mercado livre de energia.

 

Como funciona o Mercado Livre de Energia Brasileiro?

 

mercado livre de energia

Primeiramente, existem dois tipos de energia: a convencional e a incentivada. O primeiro tipo abrange os grandes geradores, como usinas térmicas a gás e grandes hidrelétricas. No entanto, quem opta por contratar energia vinda desses lugares não possui desconto na TUSD.

 

No segundo caso, em contrapartida, a energia é proveniente de geradores de fontes renováveis, como pequenas centrais elétricas, biomassa, energia eólica, solar, biomassa, cogeração, etc. As empresas que utilizam energia dessa modalidade recebem descontos de até 100% na TUSD, de acordo com a fonte contratada.

 

Além disso, os consumidores livres devem garantir que a energia utilizada em seus negócios seja 100% vinda de geração própria ou de acordos devidamente registrados. É possível inscrever as filiais no pacote, desde que possuam o mesmo radical de CNPJ. Caso não seja possível, cada unidade contará como um novo agente.

 

Mas no caso de energia excedente, ela pode ser utilizada para cobrir eventuais deficiências em outro ponto. Desde que respeitando os pré-requisitos de contratação da classe de cada agente. Além disso, caso a empresa considere como melhor opção, é possível reaver o excedente de energia.

 

Observando essas condições, certamente a empresa ganha embasamento para migrar para o Mercado Livre de Energia da melhor forma. Assim ganhando economia e previsibilidade nos custos com energia elétrica.

 

Contratação para mais de um ponto físico

As matrizes podem contratar a energia e gerir as suas filiais através do contrato. Desse modo são consideradas filiais as empresas que possuem o mesmo radical no CNPJ da matriz. Outra forma é a adesão somente das filiais. Mas nesse caso, cada filial funciona como um novo agente.

 

Cobrança

A conta que você receberá funciona da seguinte maneira: primeiramente a Distribuidora cobra a tarifa TUSD sobre a demanda e o consumo de energia. De maneira idêntica, o comercializador da energia contratado emite uma nota fiscal mensal, referente à energia comprada por você. No entanto, os dois pagamentos (para a distribuidora local e para a fornecedora contratada) são realizados separadamente.

 

Quer descobrir soluções para economizar?

Entre em contato com nossos consultores e descubra qual é a melhor solução para sua empresa.

 

quero-solucoes-para-economizar-energia

Leia mais:

Ebook Como migrar de forma segura