Blog

Gestão de finanças: o que é e como aplicar na sua empresa

A área financeira é uma área que afeta todos os indivíduos em uma sociedade, pois seja pobre ou seja rico, todos fazemos análise das nossas finanças pessoais.

 

Assim como algumas pessoas fazem seu controle financeiro de maneira adequada, controlando as entradas e saídas de dinheiro, outras pessoas não o realizam. E nas empresas isso não é diferente.

 

Sendo assim, no artigo de hoje eu vou te mostrar como aplicar a gestão de finanças na sua empresa, elaborar bem um fluxo de caixa, assim como calcular e analisar indicadores financeiros. Continue lendo esse post para saber mais.

 

O que é gestão de finanças?

Gestão de finanças, também conhecido como gestão financeira, é um conjunto de ações e procedimentos administrativos que envolvem planejar, analisar e controlar as atividades financeiras de uma empresa.

É tudo aquilo que se refere a investimentos, despesas fixas e variáveis, lucros, empréstimos, financiamentos e valor patrimonial da empresa.

 

Como aplicar a gestão de finanças na sua empresa?

Agora que você entendeu o que é gestão de finanças, separei alguns pontos que julgo essenciais para aplicar a gestão financeira na sua empresa, e são eles…

 

 

Faça um diagnóstico da situação atual da empresa

O diagnóstico financeiro é o primeiro passo da aplicação da gestão de finanças e, dessa forma, pode ser utilizado para diversas finalidades.

 

O diagnóstico financeiro empresarial permite mensurar o desempenho financeiro, avaliar as estratégias financeiras e avaliar como é feita a gestão financeira, bem como entender a situação passada, presente e futura.

 

É importante que o foco do diagnóstico seja definido, de acordo com o objetivo principal, para direcionar melhor as análises a serem realizadas.

 

 

Realize um planejamento financeiro

planejamento-financeiroO planejamento financeiro é usado para projetar as receitas e as despesas da empresa com a finalidade de indicar a situação econômica do negócio.

 

Ao realizá-lo, é possível visualizar claramente quanto se pretende ter de despesa, gasto e custo. Quanto se almeja faturar, investir e lucrar, podendo assim planejar a melhor forma de utilizar seus recursos.

 

Esse planejamento é ideal para auxiliar na tomada de decisões estratégicas do negócio, de forma a exercer um crescimento de maneira sustentável.

 

Com ele, podemos administrar receitas, custos e despesas de maneira eficaz e analisar e aplicar investimentos no momento certo.

 

Também é preciso um bom planejamento financeiro para se identificar as melhores oportunidades a fim de otimizar as atividades dentro de uma organização.

 

 

Faça o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um tipo de controle da movimentação financeira em um determinado período de tempo, considerando entradas e saídas de dinheiro a partir de registros detalhados.

Existem dois tipos de fluxo de caixa: o fluxo de caixa realizado e o projetado. Ambos serão explicados a seguir.

 

Fluxo de caixa realizado

fluxo-de-caixa-importancia

É construído com base nas informações realizadas, ou seja, das entradas e saídas de dinheiro que já aconteceram na empresa. Com isso, permite que a empresa acompanhe o saldo financeiro e tome decisões mais assertivas.

 

 

Fluxo de caixa projetado

Consiste na projeção, para um período futuro determinado, das entradas e saídas de caixa da empresa, contando com suas contas a pagar e receber das datas futuras dentro desse período. Ou seja, busca antecipar situações de riscos.

 

 

 

 

Calcule indicadores financeiros

São diversos os indicadores financeiros, mas nesse post separei para você os mais relevantes a serem calculados em um primeiro momento. Confira!

 

 

ROA

ROA é o retorno sobre o ativo, e como o próprio nome já diz, esse indicador avalia o retorno operacional em relação aos ativos da empresa. O ROA não considera efeitos das atividades de financiamento e sua fórmula de cálculo está representada abaixo.

A análise deste indicador é simples: quanto maior for, melhor.

 

ROI

ROI é o retorno sobre o investimento. Esse indicador avalia o retorno em relação aos investimentos próprios e de terceiros na empresa. O ROI possui medida mais exata por considerar apenas investimentos feitos na empresa. Em geral, ROI > ROA.

roi

A análise deste indicador também não é complicada: quanto maior for, melhor para a organização.

 

EBITDA

A sigla EBITDA significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization. Em português, isso significa Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, sendo por isso também chamado de LAJIDA.

 

O EBITDA é um indicador de rentabilidade que representa quanto está sendo gerado de caixa. É útil para comparações internacionais entre empresas e para medir o desempenho de empresas endividadas.

 

Para calculá-lo, basta pegarmos a partir da receita líquida e subtrairmos as despesas, exceto depreciação e amortização, como a própria definição sugere.

 

Quanto maior o EBITDA, melhor, e um valor negativo indica que a empresa não está sendo rentável.

 

E aí, gostou?

Agora que você já leu esse post, com certeza já sabe o que é, para que serve e como aplicar a gestão de finanças na sua empresa, não é mesmo?

Não pare sua aprendizagem por aqui, continue sempre buscando o conhecimento e se aperfeiçoando.

 

Esse post foi escrito pela Voitto, uma empresa que vem cumprindo a missão de capacitar pessoas para um mercado competitivo, através de treinamentos digitais e presenciais nas áreas de melhoria contínua (Lean e Seis Sigma), Softwares de Gestão e Desenvolvimento de Lideranças, além de consultorias que contam com experiência e técnicas de gestão para gerar resultados aos clientes.