Blog

Energia solar: investir, financiar, ou fazer um consórcio?

A energia solar já é uma solução viável para clientes de diferentes portes e segmentos. Sejam eles da realidade de consumo residencial ou empresarial. Mas quais são as formas de pagamento para essa solução?

Na hora de fechar o projeto, existem diferenças no modo como você escolhe adquirir seu sistema. E isso depende é claro, do seu perfil e de suas necessidades. Pensando nisso, vamos apresentar a você três formas diferentes de adquirir um sistema de geração solar. Com isso, você poderá observar as alternativas que podem ser ideais para você. 

1 – A ENERGIA SOLAR COMO UM INVESTIMENTO: TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR) MAIS VANTAJOSA DO MERCADO

Um dos aspectos mais valorizados quando falamos em investimento, além da rentabilidade, é a segurança. Afinal de contas, ninguém quer colocar o seu dinheiro naquilo que não  oferece o mínimo de segurança de um bom negócio, não é verdade? 

Em países como o Brasil, onde os cenários positivos para investimentos estão associados à ciclos econômicos e a momentos políticos favoráveis, a segurança passa a ser mais do que uma preferência, mas sim um fator decisivo.

Por isso, no Brasil, os Investimentos na Caderneta de Poupança e em Renda Fixa despertam um grande interesse nos investidores. Isso acontece pois trata-se de um cenário controlado e seguro. Nesse sentido, são cenários em que é possível garantir uma maior estabilidade nessa aplicação. 

Ao analisar as aplicações disponíveis, encontramos opções tais como a Caderneta de Poupança, os CDBs, as LCIs, as LCAs, os fundos de Renda Fixa (FIRFs) e os Títulos do Tesouro Nacional.

Assim, se você dispõe de um recurso financeiro para um investimento, considerar a energia solar nessa equação é uma necessidade. Afinal, essa solução possui uma rentabilidade muito maior e um excelente grau de segurança. A seguir, você pode verificar as diferenças de rendimento entre esses tipos de aplicações:

InvestimentoTipo de investimentoTaxa interna de retorno (ao ano)Rendimento por mês
R$ 20.000Poupançamenor que 6%R$ 80,00
R$ 20.000Renda Fixa (outros)6% a 8%R$ 120,00
  R$ 20.000 Energia Solar35%R$ 400,00

DESVENDANDO OS NÚMEROS

Como você pôde observar no exemplo anterior, ao aplicar um recurso próprio na energia solar, você garante um rendimento expressivamente maior do que a Poupança e os representantes da Renda Fixa, sem a incidência de IR como a maioria desses últimos.

Além disso, investindo na energia solar estamos falando de um investimento “ativo”, com um rendimento garantido, sem necessidade de ter nenhum conhecimento específico ou recursos diversos para isso. Investiu, é seu. 

Para que você consiga esse mesmo retorno em outros investimentos, é preciso que você considere outras aplicações, como a Bolsa de Valores e outros fundos. 

No entanto, estas aplicações são de altíssimo risco, em que você corre o risco de perder todo o capital investido, exigindo mais entendimento do mercado financeiro. Por isso, a energia solar consegue unir números expressivos à valores como a segurança e previsibilidade. 

2- FINANCIAMENTOS EM ENERGIA SOLAR: FACILIDADE AO ALCANCE DE CLIENTES EMPRESARIAIS E RESIDENCIAIS

Ganhando mais espaço no mercado a cada ano, a energia solar já chamou a atenção dos bancos brasileiros. Visto que as chamadas linhas de financiamento estão cada vez mais populares.


Se você não está muito familiarizado com essa ideia, vamos explicar tudo aqui pra você. Em síntese, este tipo de incentivo consiste na criação de um contrato entre os clientes e a instituição financeira (bancos) para a aquisição de algum bem específico. Como por exemplo, carros, motos, imóveis, investimentos rurais e mais recentemente, materiais e serviços para a instalação de geração solar. 

No entanto, dentro desse contexto, é necessário que o cliente beneficiado pelo financiamento dê alguma garantia para o banco. Dessa forma, você garante a chamada contrapartida em relação ao acordo estabelecido. Veículos e imóveis funcionam como garantias nesse tipo de negociação. 

No caso da energia solar, atualmente, o próprio kit fotovoltaico é aceito como garantia. Com isso, a abertura do mercado foi facilitada. Pois agora o cliente não precisa colocar seu carro ou imóvel como garantia do financiamento.

Assim, com linhas próprias de financiamento solar, as consequências são juros cada vez mais baixos, o bem como garantia e a desburocratização do procedimento. 

Na Arion você pode financiar o seu projeto de Energia Solar em até 120x. Além disso, você conta com uma análise gratuita de viabilidade e todo o suporte da nossa equipe para deixar você mais seguro em todo o processo. Acesse o formulário para saber mais.

ECONOMIA QUE GARANTE PARCELAS PAGAS? A ENERGIA SOLAR TEM

Uma possibilidade interessante para quem deseja investir na solução da energia solar mas ainda não possui todo o capital para investir, é apostar nos financiamentos

Isso porque, você pode utilizar a economia gerada pela geração para o pagamento da parcela do financiamento. Assim, suas contas não saem do controle e você investe em uma solução de economia definitiva a curto prazo. Assim, com a redução conquistada na conta de luz, você paga toda ou grande parte do financiamento. Conheça opções de financiamento de diferentes bancos.

A Arion, além de possuir parceria com diversos bancos, possibilita que você financie a seu projeto solar em até 120x. Essa é uma opção para clientes que desejam contar com mais segurança e flexibilidade para ter os benefícios da energia solar.

3- CONSÓRCIO: SOLUÇÃO DINÂMICA QUE CABE NO BOLSO

Assim como os financiamentos, os consórcios também são uma alternativa bem popular no Brasil para a aquisição de determinados bens de consumo.

Também como um sinal de abertura de mercado, esse tipo de negociação já pode ser feita para adquirir o material de serviço necessários para a geração de energia solar fotovoltaica. 

Por isso, a grande vantagem do consórcio é que ele é uma possibilidade intermediária: não precisa usar todo o capital, basta um lance inicia. Portanto, um lance próximo a 30% do valor total já é o suficiente para a retirada. Assim, você se livra de pagar os juros de um financiamento. 

No caso da energia solar, o mais comum a acontecer é que quando o cliente dá o lance, rapidamente ele já consegue tirar o bem desejado. Por isso é importante que o gerente de seu banco coloque você em grupos já formados e estabilizados, assim, você aumenta as chances de tirar seu bem mais rapidamente. 

Depois de adquirido o bem, você paga o restante das prestações sem juros, apenas com uma taxa de administração. Assim, se você transforma essa taxa em mensalidades em comparação com os juros, verá que esse tipo de alternativa (consórcio) é, na maioria das vezes, mais barata. 

E AÍ, JÁ SABE QUAL A MELHOR SOLUÇÃO PARA VOCÊ?

Se você chegou até aqui e conheceu todas as alternativas para adquirir a  solução da energia solar, mas está com dúvidas específicas sobre cada uma das alternativas, nosso time de consultoras está preparado para tirar todas as suas dúvidas e acrescentar novos conhecimentos.  Mande uma mensagem pra gente.

Qual é a melhor forma de adquirir seu projeto de energia solar? Investir do bolso, financiar ou fazer um consórcio? Descubra em nosso blog.

Leia mais: