Blog

Preço Horário: entenda a mudança de cálculo do PLD

Em janeiro de 2021, a CCEE vai implantar o Preço Horário, que impacta diretamente quem atua no mercado livre de energia. Veja como se preparar para a mudança.

Já vimos que o PLD – Preço de Liquidação das Diferenças – é um valor determinado semanalmente. Ele é um parâmetro para o mercado de curto prazo, servindo para contabilizar e liquidar a energia do mês. Por sua abrangência, serve como referência para inúmeras negociações de curto e de longo prazo. Quem atua no mercado livre de energia, precisa manter os olhos nele.

Leia também: O que é PLD? Descubra o que são as famosas letras do mercado de energia

Histórico

E você sabia que a contabilização semanal está com os dias contados? O trocadilho não foi em vão: a contabilização passará a ser horária. Isso significa dizer que teremos um preço para cada hora do dia e as consequências dessa mudança são inúmeras. Mas, antes, um pouco de história… 

A implementação do preço horário não é um assunto novo. Ele foi previsto no relatório final do projeto de reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro – RE-SEB (1996 a 1998). E desde 2000, a ANEEL já havia previsto essa implementação, através da Resolução nº 290, de 3 de agosto daquele ano. Contudo, por motivos diversos, em 22 de agosto de 2002, a Resolução nº 446 revogou essa possibilidade e ela foi para “a gaveta”.

Os anos se passaram e a proposta “voltou à mesa”. Com o desenvolvimento de modelo computacional que permitisse a contabilização e liquidação horárias, mas diante das incertezas de se substituir uma operação semanal para uma operação horária, a CCEE adotou, desde 2018, o chamado “Preço Horário Sombra”. Ele nada mais é do que a divulgação dos resultados do modelo horário em paralelo aos valores semanais de PLD, para conhecimento e preparação dos Agentes do setor.

Quando começa a mudança?

Segundo o cronograma da Comissão Permanente para Análise de Metodologias e programas Computacionais do Setor Elétrico – CPAMP, a partir de janeiro de 2021 o PLD será calculado com base horária. E essa mudança trará uma série de consequências para os Agentes.

Não percam as “cenas dos próximos capítulos” e fique atento para nossos textos, vamos explicar algumas mudanças esperadas e os impactos na rotina dos Agentes do setor! Nos vemos na próxima! Até breve!

*Texto por Fernando J. Marques, sócio e Diretor de Operações na Arion.